Respeite a arte! Ao reproduzir em outros lugares a obra de algum artista, cite o autor. Todas as poesias aqui presentes foram escritas por Mao Punk.

Visite também meu blog de textos: RESQUÍCIOS DEPRESSIVOS, SUJOS E NOJENTOS .
Textos que expõem a fragilidade e indecência humanas de forma irônica, metafórica e sem embelezamentos.

sexta-feira, 15 de março de 2013

ESPELHO DA ANGÚSTIA

Aos amargurados como eu escrevo,
A quem desconhece a boa-venturança,
A quem já não acha em si a esperança
E não vê em si senão o desespero.

Que será de nós? Quem sorrirá primeiro?
Já não há em mim sequer a confiança!
Veio a tempestade, mas nunca a bonança!
E em seu lugar o incômodo certeiro.

A quem como eu doou-se por inteiro,
Mas não encontrou sorriso verdadeiro,
Sendo alvo das pedras que a vida lança,

Deixo meu poema sem nenhum conselho,
Pois é natural que o verso seja espelho
Desta angústia fria que nunca descansa!


Um comentário: